O que pode significar Barulho no Ouvido e como tratar

O incomodo no ouvido, também conhecido como tinnitus, é uma percepção sonora incômoda que pode aparecer na forma de apitos,chiados, cigarra, cliques ou estalos, barulhos que algumas vezes se apresentam leves, ouvidos apenas durante o silêncio, ou serem intensivos de tal ponto de ficar durante todo o dia.

apito no ouvido

É possível afetar cerca de quinze% de mulheres e homens ao longo da vida, ficando ainda mais frequente com o decorrer do tempo, sendo comum em pessoas com idade elevada, e é provocada, principalmente, por lesões na parte interior do ouvido, devido a situações como sons altos, golpes na cabeça,infecções do ouvido, intoxicação por remédios entre outras.

O chiado no ouvido pode ter tratamento, no entanto depende da sua causa. Todavia, não existe uma receita concreta para solucionar o problema, sendo recomendado um tratamento com a utilização de aparelhos sonoros, terapias de som, melhoras no sono, alimentação e técnicas de relaxamento.

O que causa o Chiado no ouvido?

As principais razões que são propícias para o surgimento de zumbido no ouvido são vinculadas à ausência da audição, tal pela a corrupção das células sensoriais do ouvido, situadas na cóclea, assim como por situações que mudam a condução do som, podendo ser originados por:

Exposição a ruídos fortes;

Ouvir música muito alta constantemente, principalmente com fones de ouvido;

Envelhecimento;

Tampão de cerume nos ouvidos.

Outras circunstâncias podem ser:

Uso de remédios tóxicos para o ouvido como por exemplo antibióticos, anti-inflamatórios, AAS, quimioterápicos e diuréticos;

Infecções no ouvido, como por exemplo na labirintite, e nestes quadros é comum aparecer tontura.

Distúrbios no metabolismo, como mudança da glicemia, colesterol ou pressão alta;

Modificações hormonais, como crescimento dos hormônios tireoideanos;

Mudanças na articulação temporomandibular (ATM);

Causas psicogênicas, como ansiedade e depressão.

Além disso, o chiado no ouvido também pode ser provocado por alterações nas estruturas em volta dos ouvidos, que tem quadros.

Como posso confirmar

Para saber a origem do chiado no ouvido, o médico irá avaliar os sintomas apresentados, como o tipo de barulho, condições que aparece, o tempo que dura e os sintomas relacionadso, que podem incluir desiquilíbrio, tontura ou palpitações, por exemplo.

Em seguida, o médico especialista deverá fazer a observação interna dos ouvidos, mandíbula e vasos sanguíneos da região. Além do mais, poderá ser necessário fazer exames de imagem conhecida por tomografia computadorizada ou ressonância magnética, aonde será possível identificar de maneira precisa alterações cerebrais ou na estrutura dos ouvidos.

Compreenda mais sobre: zumbido no ouvido

Como ocorre o tratamento

Para cuidar do apito no ouvido é preciso conhecer a causa do zumbido. Por diversas vezes, o tratamento é fácil e rápido, podendo incluir a eliminação de cera pelo especialista de saúde, a utilização de antibióticos para cuidar de uma a infeção ou uma cirurgia para corrigir defeitos no ouvido.

No entanto, em alguns casos, o tratamento é demorado e um tanto complicado, sendo necessário que haja de um conjunto de terapias que podem ajudar a aliviar os sintomas ou a deixar menor a percepção do zumbido.

Certas alternativas incluem:

Usar aparelhos auditivos para tratar a perda de audição. Entenda quando é importante o uso de aparelhos auditivos;

Terapia de som, emite ruídos brancos com a ajuda de aparelhos sonoros, que contribuem a diminuir a percepção do apito;

Uso de ansiolíticos ou antidepressivos para controlar a ansiedade;

Utilização de remédios vasodilatadores, como pentoxifilina e betaístina, que podem ajudar a melhorar a circulação sanguínea do ouvido eliminando o zumbido;

Recomendamos hábito de uma vida saudável e evitar consumo de substâncias desencadeantes, como alcoól, cafeína, cigarros, café e edulcorantes artificiais.

Também funcionam, terapias alternativas como musicoterapia, acupuntura ou técnicas de relaxamento, podendo ser úteis para amenizar a sensação de chiado.

Compreenda mais sobre: zumbido no ouvido

Como superar uma separação da melhor forma

Quando o “felizes para sempre” acabar, parece que, um momento no fundo do poço parece ser inevitável. A separação é um dos fatos com maior probabilidade podendo a pessoa para baixo.

A separação é um dos ferimentos mais menosprezados da nossa sociedade. Pensamos que o tempo vai cuidar os nossos ferimentos e resolver tudo. Mas esse trauma precisa ser olhado, tratado e medicado devidamente.

Veja as dicas para passar o período com a integridade emocional preservada.

1. PRESERVE SUA AUTO ESTIMA

É pouco provavél vivenciar por um processo de separação sem ter a auto estima fortemente abalada.

Tenha um tempo para cuidar de si, resgatando coisas que lhe fazem bem, procurando a companhia da família e dos amigos e buscando auto conhecimento.

2. APOIO OS FILHOS

As crianças padecem do mesmo jeito que os pais ao longo do processo de separação.

Respeitar a integridade das crianças neste momento vai fazer a diferença do modo como os filhos irão enfrentar a situação, independentemente da idade.

Por isso procure fazê-los entender que o marido e mulher não tem mais, mas o pai e a mãe vão estar sempre lá.

Ajude as crianças a demonstrarem o que pensam, como raiva e medo.

Acabamos por subestimar o poder de entendimento das crianças.

Ajude-os a compreender o que está passando para conseguir acabar esses fantasmas juntos deles

3. CONTATO ZERO

Seguir os passos do ex-marido, estando por dentro de suas movimentações ou de seu estado emocional e afetivo é muito comum entre as pessoas recém-separadas.

Isso só prejudica ainda mais o processo de separação, e coloquem a pessoa na situação de vítima. Tentar saber do outro pelo facebook, aonde se veem somente momentos felizes que nem sempre fazem jus à realidade, pode levar a uma interpretação erronea do momento e só te machucar, dando a entender que o outro está enfrentando esse período facilmente.

Por isso, a recomendação é o rompimento de contato, com o ex-companheiro nos primeiros meses após a separação.

Esse será a maneira mais fácil de amenizar o vínculo até rompê-lo.

Se você retém contato, isso enfraquece e você não consegue cortar a relação

4. CALMA COM UM NOVO ROMANCE

O povo diz que só um amor é capaz de sarar o outro. Todavia uma relação amorosa iniciada logo após o fim de outra pode ser uma gigantesca armadilha.

A tendência de cair em relações abusivas ou tóxicas tende a ser maior nesse momento.

Saiba mais sobre: como superar uma separacao

Um relacionamento que vem sem você estar preparado provoca mais estrago do que o rompimento em si. O melhor, claro é superar e passar pelas fases do luto, permitir-se a cura ideal de fato, resgatar a sua identidade, fortalecer-se emocionalmente e reestruturar a sua vida. Aí sim, quando você estiver restaurada de novo, encarar um novo relacionamento pelos motivos certos, e não como uma muleta. A probabilidade é procurar em relações abusivas e tóxicas, que na maioria das vezes são horríveis.

5. FOQUE NO TRABALHO E MUDE ROTINAS

A dificuldade em cuidar de assuntos profissionais e da rotina é uma queixa frequente na época da pós-separação. Sendo assim, recomendamos ter paciência e acolher as dores e suas amarguras, mas sem prejudicar o desempenho no trabalho. Procure focar no trabalho, aceitando a sua vida atual sem desleixar do futuro e lembrando de tomar as atitudes necessárias para levá-la até onde você quer estar pessoalmente e profissionalmente.

Saiba mais sobre: como superar uma separacao